e-criativo

Economia Criativa
Plataforma de Documentação e Memória

Cultura y Desarrollo Económico en iberoamérica
Relatório - 2014

Publicação da Organização dos Estados Inter-americanos (OIE) e CEPAL

Políticas culturais : informações, territórios e economia criativa
Livro - 2013

Organização: Lia Calabre

Trabalho Artístico e Técnico na Indústria Cultural
Livro - 2016

Trabalho artístico e técnico na indústria cultural [recurso eletrônico] / organização Liliana R.P. Segnini,
Maria Noel Bulloni; tradução Marisa Shirasuna; textos Maria Aparecida Alves et. al. – São Paulo :
Itaú Cultural, 2016.

Cartilha Direito de Propriedade Intelectual
Outros - 2013

Marcas, patentes, copyrights...
O que os empreendedores criativos precisam saber?

Esta cartilha é fruto do Termo de Cooperação entre o Ministério da Cultura e a Universidade de Brasília.

 

BASE CONCEITUAL DO ARTESANATO BRASILEIRO
Outros - 2012

BASE CONCEITUAL DO ARTESANATO BRASILEIRO

Programa Artesanato Brasileiro

Criando Modelos de Negócio para Profissionais Criativos
Outros - 2015

Guia para elaboração de Modelos de Negócio

Por um Brasil Criativo: Significados, Desafios e Perspectivas da Economia Criativa Brasileira
Livro - 2016

Por um Brasil Criativo: significados, desafios e perspectivas da Economia Criativa brasileira reúne contribuições de pesquisadores de várias universidades e centros de pesquisa. Mas não se resume somente a uma coletânea acadêmica competente. O volume traz ainda a contribuição de atores de processos que envolvem a Economia Criativa no país. Com isso, o leitor é convidado a refletir sobre o saber que se constitui a partir do trabalho de vários teóricos e acerca de experiências já testadas ou em estágio de processo e crítica.

Organização: Claudia Leitão e Ana Flávia Machado

Cultura viva : as práticas de pontos e pontões
Livro - 2014

Cultura viva : as práticas de pontos e pontões / organizador: Frederico Augusto Barbosa da Silva.-- 2. ed., rev. e ampl. – Brasília:
Ipea, 2014.

Repensar as Políticas Culturais: Criatividade para o Desenvolvimento
Relatório - 2018


O novo Relatório Global da UNESCO, intitulado “Re | pensar as políticas culturais”, é uma ferramenta inestimável para a implementação da Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das
Expressões Culturais de 2005. Essa Convenção, atualmente ratificada por 146 Partes, incluindo a União Europeia, orienta os esforços da UNESCO para consolidar as capacidades de criação, produção e disseminação de atividades, bens e serviços culturais. A Organização proporciona aos Estados o apoio necessário para que exerçam o seu direito soberano de implementar políticas públicas para o desenvolvimento de
setores de indústrias culturais e criativas que sejam fortes e dinâmicos. Com isso, a UNESCO está comprometida com o desenvolvimento de políticas públicas mais efetivas e sustentáveis nessas áreas.

A Economia Criativa: um guia introdutório
Outros - 2010

A ECONOMIA CRIATIVA: UM GUIA INTRODUTÓRIO
por John Newbigin

Série Economia Criativa e Cultural

Observatório Iberoamericano do Direito Autoral

Publicado pela British Council

Seminário Internacional Economia Creativa para el dessarollo territorial
Livro - 2016

Seminário Internacional de Economia Criativa para o desenvolvimento territorial, realizado pelo Conselho Nacional de Cultura e Artes.

LA ECONOMÍA CREATIVA EN BRASIL: El desarrollo del turismo local en el pantanal sur de Mato Grosso
Artigo - 2017

O presente artigo aborda a Economia Criativa e sua estrutura organizacional capaz de prospectar relações de desenvolvimento mútuo com outros setores da economia, à exemplo do Turismo. Objetiva descrever e analisar a relação entre a Economia Criativa e o Turismo local buscando entender as características desse ambiente em relação ao ciclo criativo da produção e consumo.

Autores: Adriano Pereira de Castro Pacheco, Elcio Gustavo Benini e Milton Augusto Pasquotto Mariani

Revista: Estudios y Perspectivas en Turismo - Volumen 26 (2017) pp. 678 – 697

THE BRAZILIAN CREATIVE ECONOMY
Relatório - 2018

Este relatório tem três funções principais. É comissionado pelo British Council em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) como parte do Programa de Desenvolvimento e Engajamento Profissional Newton no Brasil. O foco no Brasil é apoiar os empreendedores criativos e desenvolver os mecanismos que estimulem uma Economia Criativa mais diversificada, inclusiva e confiante. É um dos seis programas de Newton entregues pelo British Council. Este programa é moldado pelas demandas e prioridades de desenvolvimento das partes interessadas do país, com o objetivo de apoiar o ambiente de pesquisa e possibilitar um ótimo impacto da pesquisa. O programa tem o benefício adicional de criar relacionamentos entre provedores de habilidades com conhecimento e compreensão dos ecossistemas de pesquisa e inovação do Reino Unido e das partes interessadas dos países parceiros.

UNESCO CULTURE FOR DEVELOPMENT INDICATORS
Relatório - 2017

Indicadores Culturais para o Desenvolvimento

UNESCO

Panorama da Economia Criativa no Brasil
Outros - 2013

Panorama da Economia Criativa no Brasil

Organização: João Maria de Oliveira
Bruno Cesar de Araujo
Leandro Valério Silva

 

Texto para discussão / Instituto de Pesquisa Econômica
Aplicada.- Brasília : Rio de Janeiro : Ipea , 1990-

Cidades Criativas: vocação e desenvolvimento
Livro - 2018

Este livro é parte de um processo amplo de reflexão sobre as cidades criativas e reúne o conhecimento resultante de projeto de pesquisa em andamento na Universidade Feevale, intitulado Cidades Criativas e
Turismo: análise das dinâmicas de produção e consumo turístico e seu reflexo no desenvolvimento, que teve fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, contemplado na Chamada 43/2013 – Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas, processo Nº 408841/2013-3. Contou com a parceria de equipe de pesquisadores de três instituições de ensino superior brasileiras, a saber: a Universidade Feevale (Dra. Mary Sandra Guerra Ashton), a Universidade Federal de Viçosa – UFV (Dr. Magnus Luiz Emmendoerfer) e a Universidade de São Paulo – USP (Dr. Edegar Luis Tomazzoni), além de outros pesquisadores e acadêmicos bolsistas de iniciação científica.

Universidade Feevale, RS, Brasil

DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA CRIATIVA BRASILEIRA A PARTIR DOS PONTOS DE CULTURA
Artigo - 2015

O presente artigo propõe a análise do Programa Cultura Viva, a partir do eixo estruturante dos Pontos de Cultura, como estratégia governamental de gestão compartilhada capaz de dinamizar o surgimento de clusters ou territórios da Economia Criativa. Para isso, recorreu-se a revisão literária da Economia e Indústria Criativas e análise dos dados de implementação da política pública desenvolvida pelo Ministério da Cultura e articulada por organizações não-governamentais. Os resultados revelam que os Pontos de Cultura desenvolvem atividades em pelo menos um dos grupos da Indústria Criativa brasileira, segundo modelo proposto pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento - UNCTAD, o que permite vislumbrar oportunidades reais de fortalecimento da Indústria Criativa nacional a partir da estrutura funcional apresentada pelo Programa.

Autores: Adriano Pereira de Castro Pacheco e Elcio Gustavo Benini

Revista: Políticas Culturais em Revista, 1(8), p. 121-135, 2015

Termo de Referência de Economia Criativa
Outros - 2012

A publicação busca estabelecer os eixos estratégicos de atuação para o atendimento
do Sistema Sebrae na economia criativa, contribuindo para a
sustentabilidade e o fortalecimento dos empreendimentos criativos

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae
Licenciada sob Creative Commons

Redesenho do Programa Cultura Viva
Relatório - 2012

RELATÓRIO REDESENHO DO PROGRAMA CULTURA VIVA

GRUPO DE TRABALHO CULTURA VIVA

O Programa Cultura Viva e a economia criativa: análise do Moinho Cultural Sul-Americano
Artigo - 2012

Programa Cultura Viva tornou-se, nos últimos anos, uma importante política cultural de desenvolvimento local. A implementação da ação do Ponto de Cultura no estado de Mato Grosso do Sul representou um avanço significativo no fomento às iniciativas voltadas à economia da cultura e solidariedade. Várias organizações, hoje certificadas pelo Programa Pontos de Cultura, desenvolvem ações para inclusão produtiva e formação profissional, transferindo tecnologia social e de gestão aos participantes dos projetos, garantindo mecanismos que asseguram a autonomia de produção e do desenvolvimento através da participação e autogestão coletiva. Deste modo, este trabalho busca estabelecer uma análise da política pública do Programa Cultura Viva, tendo como objeto o Ponto de Cultura Moinho Cultural Sul-Americano, desenvolvido pela organização não governamental Instituto Homem Pantaneiro no município de Corumbá – Mato Grosso do Sul. Por último, uma breve análise sobre a importância da iniciativa popular e suas tecnologias utilizadas para tornar a autogestão uma alternativa real para superar o sistema capitalista através da adequação sociotécnica dos seus participantes.

Autor: Adriano Pereira de Castro Pacheco

Revista: Bahia anál. dados, Salvador, v. 22, n. 4, p.653-664, out./dez. 2012